Saiba mais sobre a Janela de Johari

22 de maio de 2020 - Janela de Johari, Planejamento Estratégico Pessoal

Saiba mais sobre a Janela de Johari

Este post é continuidade do post “A Janela de Johari”. Se você não teve acesso a ele ou precisa relembrar seu conteúdo, clique no link acima.

De acordo com as áreas (dimensão) dos quatro quadrantes da Janela de Johari, aplicadas a um caso específico, são determinados quatro estilos de personalidade, os quais são caracterizados a seguir.

O desequilíbrio nas áreas da janela pode apresentar-se no sentido vertical ou no sentido horizontal. Revela uma superutilização de um dos processos (solicitação de feedback e autoexposição) e subutilização do outro, com suas consequências prováveis em termos de reações emocionais negativas e disfuncionalidade da dinâmica interpessoal.

feedback e de autoexposição

Os processos de solicitar feedback e de autoexposição podem revelar preferências consistentes em sua utilização no comportamento interpessoal. Essas tendências, representadas graficamente na Janela Johari, mostram aspectos importantes do relacionamento eu-outros sob a forma de estilos interpessoais de comunicação. 

Estilo Interpessoal I

Janela Johari - Desconhecido

A Janela Johari, pelo formato e proporções de suas áreas, evidencia o predomínio da área desconhecida com seu potencial inexplorado, criatividade reprimida e psicodinâmica pessoal preponderante.

Os dois processos são usados em grau reduzido, trazendo um relacionamento praticamente impessoal. A pessoa parece ter uma carapaça em torno de si, exibindo comportamentos rígidos e aversão a assumir riscos, ficando retraída e observando mais do que participando.

Esse estilo parece estar relacionado a sentimentos de ansiedade interpessoal e busca de segurança, canalizando sua energia para manter-se quase como sistema fechado, em vez de utilizá-la para autodescoberta e crescimento pessoal.

O estilo tende a gerar hostilidade nos outros, pois a falta de relacionamento é, geralmente, interpretada em função das necessidades das outras pessoas. Essa lacuna afeta sua satisfação. Tal estilo é encontrado, com frequência, em organizações burocráticas, nas quais, muitas vezes, é até conveniente evitar abertura e envolvimento.

As principais características deste estilo são:

  • Evidencia o predomínio da área desconhecida;
  • Potencial inexplorado;
  • Criatividade reprimida;
  • A pessoa parece ter uma carapaça em torno de si;
  • Exibe comportamentos rígidos;
  • Aversão a assumir riscos;
  • Fica retraída e observa mais do que participa;
  • Sentimentos de ansiedade interpessoal;
  • Busca de segurança;
  • Baixo investimento na autodescoberta e crescimento pessoal;
  • Gera hostilidade nos outros.

Estilo Interpessoal II

Janela Johari - Oculto

Caracteriza-se por uma tendência a perguntar muito sobre si mesmo, como os outros o percebem, o que acham de suas ideias e atos, utilizando preferencialmente o processo de solicitar feedback. Ao mesmo tempo, indica pouco desejo de expor-se, ou pouca abertura, o que pode ser interpretado como sinal de desconfiança nos outros.

Diferencia-se do estilo I pela vontade expressa de manter relações com nível razoável de participação no grupo, por meio de pedidos frequentes de feedback, solicitando informações quanto a ideias, opiniões e sentimentos dos outros. Procura, geralmente, saber a posição dos outros antes de comprometer-se, o que, em longo prazo, acaba levando as outras pessoas a se irritarem ou se retraírem, gerando sentimentos de desconfiança, reserva, ansiedade, desgosto e hostilidade.

Quanto mais utilizado o processo de solicitar feedback e menos o de autoexposição, mais aumenta e se consolida o eu-secreto, porquanto o tamanho de sua área está inversamente proporcional à quantidade de informação que flui do indivíduo. Nesse estilo, a pessoa pode ser vista como superficial e distante.

Há, certamente, inúmeras razões para a pessoa não se expor e usar menos o processo de dar informações sobre si mesma. Uma delas pode ser o medo de ser rejeitada ou agredida. Outra é não receber aprovação ou apoio, caso os outros conheçam seus verdadeiros pensamentos e sentimentos. 

O fator subjacente, em ambas as razões, é a concepção de julgamento negativo de sua pessoa, o que poderia estar relacionado a uma autoimagem depreciada e sentimentos de insegurança e, no outro extremo, à motivação de autoafirmação e desejo de manipular ou controlar as outras pessoas por meio da retenção propo­sital de informações esclarecedoras. Os outros podem interpretar as motivações da pessoa dos dois modos. Consideram a falta de abertura como sinal de insegurança, passando a desprezar ou menosprezar a pessoa, ou consideram-na como falta de confiança e tentativa de controle dos outros, pelo fato de deixá-los sem pontos de referência quanto a sua posição e reações.

Nas situações de trabalho, pode-se criar um clima de permissividade indevida ou excessiva, em que todos opinam e dão feedback ao superior, sem que este complemente o processo com autoexposição. Isso tende a ser disfuncional na comunicação, gerando tensões e sentimentos negativos.

As principais características deste estilo são:

  • Pergunta muito sobre si mesmo, porém se expõe pouco;
  • Mantém nível razoável de participação no grupo;
  • Procura saber a posição dos outros antes de comprometer-se;
  • As outras pessoas se irritam ou se retraem;
  • Geram sentimentos de desconfiança e reserva;
  • A pessoa pode ser vista como superficial e distante;
  • Medo de ser rejeitada ou agredida;
  • Receio de não receber aprovação ou apoio;
  • Desejo de manipular ou controlar as outras pessoas; 
  • Autoimagem depreciada e sentimentos de insegurança.

Estilo Interpessoal III

Janela Johari - Cego

O indivíduo utiliza intensamente o processo de autoexposição e muito pouco o de solicitar feedback. Sua participação no grupo é atuante, dando informações. No entanto, solici­ta pouco. Diz às pessoas o que pensa delas, como se sente em relação a elas e sua posição no grupo. Frequentemente, pode fazer críticas a todos, na convicção de que está sendo franco, honesto e construtivo.

Os outros podem percebê-lo como egocêntrico, com exagerada confiança nas próprias opiniões e valorizador da sua autoridade, além de insensível ao feedback que lhe fornecem. Consequentemente, os outros tendem a sentir-se lesados em seus direitos, sem receber a devida consideração e podem desenvolver sentimentos de insegurança, hos­tilidade, ressentimento e defensividade em relação à pessoa.

Esse estilo tende a conservar e ampliar o eu-cego, pois os outros passam a sonegar informações importantes ou a dar feedback seletivo e, assim, concorrer para perpetuar comportamentos ineficazes, uma vez que o indivíduo não consegue beneficiar-se da função corretiva do feedback dos outros.

A falta de solicitação e recebimento de feedback também tem razões psicologicamente válidas, correspondendo a reações intrapessoais e tensões variadas, tais como: receio de conhecer sua imagem pelos outros, necessidade de não perder poder, autoritarismo, etc.

Mesmo exercendo função protetora, o estilo provoca reações disfuncionais na comunicação interpessoal e prejudica a produtividade pelos ressentimentos, hostilidades e, final­mente, apatia decorrentes do processo, afastando a confiança mútua e a criatividade das situações de trabalho.

O usuário do estilo, entretanto, não tem consciência de seu papel como fator principal desse estado de coisas, pois a tendência é fortalecer e aumentar sua área cega.

As principais características desse estilo são:

  • Autoexposição intensa, porém solicitação baixa de feedback;
  • Sua participação no grupo é atuante;
  • Dá muitas informações, mas solici­ta poucas;
  • Diz às pessoas o que pensa delas;
  • Critica com frequência;
  • Acredita que é franco, honesto e construtivo;
  • Podem percebê-lo como egocêntrico;
  • Insensível ao feedback;
  • Exagerada confiança nas próprias opiniões;
  • Pode gerar ressentimentos e ações defensivas.

Estilo Interpessoal IV

Janela Johari - Aberto

Caracteriza-se pela utilização ampla e equilibrada de busca de feedback e de autoexposição, o que permite franqueza e empatia pelas necessidades dos outros. O comportamento da pessoa, em sua maior parte, é claro e aberto para o grupo, provocando menos erros de interpretação por parte dos outros.

A área maior é a do eu-aberto, ou de livre atividade, gerando expectativas de maior produtividade, por meio da redução de conjecturas sobre o que a pessoa está tentando fazer ou comunicar.

Inicialmente, esse estilo pode conduzir à defensividade nos outros, por não estarem habituados a relações interpessoais autênticas. Isso pode ser ameaçador ou, até mesmo, inadequado em algumas situações ou contextos. Em médio e longo prazo, entretanto, a tendência é a de estabelecer normas de franqueza recíproca, de tal modo que confiança mútua e a criatividade possam ser desenvolvidas para um relacionamento significativo e eficaz.

As principais características desse estilo são:

  • Autoexposição e busca de feedback amplas e equilibradas;
  • Franqueza e empatia pelas necessidades dos outros;
  • Comporta­mento claro e aberto para o grupo;
  • Provoca menos erros de interpretação;
  • Inicialmente, esse estilo pode conduzir à defensividade nos outros;
  • Em médio e longo prazo, gera franqueza e confiança recíprocas;
  • Relacionamento significativo e eficaz com o grupo.

Uma Mensagem Final

A PERSPECTIVA Consultores Associados estuda e pesquisa este tema há muito tempo, e tem plena convicção de quanto o Planejamento Estratégico Pessoal pode ser útil e importante para um grande número de pessoas.

É exatamente essa convicção que nos levou a decidir desenvolver um Programa de Planejamento Estratégico Pessoal, o qual visa a auxiliar aquelas pessoas que sentem alguma dificuldade para elaborar seu Plano Estratégico Pessoal sozinhas.

O Programa é composto por seis etapas e dezoito módulos sequenciais que abordam todos os aspectos envolvidos no processo de elaboração do Plano de Vida ou Plano Estratégico Pessoal.

Se você deseja conhecer mais detalhes sobre o Programa de Planejamento Estratégico Pessoal da Perspectiva Consultores Associados, basta entrar em contato conosco através do e-mail perspectiva@perspect.com.br.

Esperamos que o conteúdo deste post tenha sido de seu interesse, estimulando-o a conhecer outros assuntos vinculados ao processo de Planejamento Estratégico Pessoal.

Esperamos também sua visita frequente ao nosso blog e contamos com você para compartilhar os conteúdos nele apresentados com seus familiares, amigos, colegas de trabalho, etc., através das redes sociais das quais você participa. Desta forma, poderemos contribuir para a melhoria da qualidade de vida de um número significativo de pessoas.

Por favor, deixe seus comentários abaixo. Eles serão sempre do nosso interesse e de todos nossos leitores, ajudando-nos a melhorar de forma continua o conteúdo do blog. 🙂

Deixe seu comentário