Desenvolvimento Gerencial

27 de julho de 2022 - Gestão de Recursos Humanos, Qualidade Gerencial

Jovem inteligente de óculos olhando para um laptop - Desenvolvimento Gerencial

O Desenvolvimento Gerencial também deve fazer parte das preocupações de um Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial. Ele diz respeito ao conjunto de programas, instrumentos e ações destinados a capacitar o gerente para o exercício de funções gerenciais, atual e futuras, de acordo com o Plano de Carreira, o Plano de Sucessão, o Perfil Gerencial Desejado, as características pessoais do gerente, e os resultados das Avaliações de Competências e Desempenho Gerenciais.

Depois do módulo denominado Perfil Gerencial Desejado, este é sem dúvida o módulo mais importante do Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial, dado que é através de suas ações que se minimizem as diferenças entre os Perfis Gerenciais desejado e real, obtendo-se, em consequência, um incremento na qualidade gerencial da organização. 

Por outro lado, o Desenvolvimento Gerencial é, com certeza, o módulo mais popular e o mais aplicado pelas empresas que investem na qualidade do seu corpo gerencial. Tanto é assim que, com muita frequência, ele é confundido com o próprio Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial, o que representa um grave erro. Este erro é, vida de regra, o responsável pelo fracasso de algumas tentativas bem-intencionadas no campo da qualidade gerencial.

De nada adianta desenvolver os melhores Programas de Desenvolvimento Gerencial, se não existe a definição do perfil gerencial desejado, nem tampouco uma política e objetivos claros a respeito da qualidade gerencial na organização, se não se conta com os instrumentos básicos para apoiar, executar e controlar estes Programas, se não se dispõe de um diagnóstico periódico do desempenho gerencial e se não há uma definição clara e precisa da clientela a ser abrangida, enfim, se não são desenvolvidos e implantados os outros módulos do Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial. 

Nestas condições, as consequências naturais são recursos mal utilizados, descrédito das atividades de desenvolvimento gerencial e desmotivação do corpo gerencial e funcional. O importante, portanto, é conferir ao módulo de Desenvolvimento Gerencial o valor que ele efetivamente possui, sem subestimar a importância dos outros módulos do Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial.

Outra característica importante deste módulo do Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial é que ele apresenta um alto potencial de terceirização no que se refere à execução de suas ações, se comparado com outros módulos do Sistema. Isto representa uma série de vantagens para a organização, principalmente para aquelas de pequeno e médio porte, dado que não precisam dispor da infraestrutura necessária para a execução dos Programas de Desenvolvimento Gerencial, nem de instrutores próprios. Porém, neste caso, é preciso ter alguns cuidados, principalmente no sentido de tomar as providências indispensáveis para garantir que o que está sendo contratado com terceiros é, efetivamente, o que a organização precisa.

Programas de Desenvolvimento Gerencial

O módulo de Desenvolvimento Gerencial do Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial, atinge seu objetivo principal, ou seja, a minimização das diferenças entre os perfis desejado e real do corpo gerencial, através do desenvolvimento e implantação de diversos programas denominados Programas de Desenvolvimento Gerencial. Estes programas possuem objetivos específicos e atuam de forma diferenciada, visando abranger todas as ações capazes de contribuir para o incremento da qualidade gerencial na organização.

Dentre os programas mais frequentes de Desenvolvimento Gerencial, cabe destacar os seguintes:

  • Programa Formal de Desenvolvimento Gerencial
  • Programa de Rodízios Gerenciais
  • Programa de Estágios Gerenciais
  • Programa de Desenvolvimento Gerencial à Distância
  • Programa de Consultoria Gerencial
  • Programa de Desenvolvimento Cultural para Gerentes
  • Programa de Palestras Gerenciais
  • Programa de Formação Gerencial Básica
  • Planos Individuais de Desenvolvimento Gerencial

Neste tópico é apresentada uma breve descrição de cada um destes Programas.

Programa Formal de Desenvolvimento Gerencial

Dentre os Programas de Desenvolvimento Gerencial, este é, sem dúvida, o mais clássico. Apresenta, normalmente, uma estrutura matricial composta, por um lado, por diversos níveis gerenciais como, por exemplo: gerência básica, gerência intermediária e gerência

superior. Por outro lado, a referida matriz é composta por várias dimensões ou áreas de conhecimento como, por exemplo: dimensão humana, dimensão técnica geral, dimensão técnica específica, etc.

Para cada binômio nível-dimensão é definido um conjunto de cursos, os quais, via de regra, apresentam algumas relações de precedência entre eles. Desta forma, o Programa Formal de Desenvolvimento Gerencial se assemelha a um curriculum escolar.

Programa de Rodízios Gerenciais

Este segundo Programa de Desenvolvimento Gerencial consiste na troca programada de determinados gerentes, entre si, permitindo que eles adquiram uma visão mais ampla a respeito das funções gerenciais subordinadas a um mesmo órgão, ou a diversos órgãos afins que a estrutura organizacional comporta.

Porém, antes de implantar o Programa de Rodízios Gerenciais, é preciso estabelecer, dentre outras coisas, quais as funções gerenciais que podem fazer parte do Programa, quais serão as condições e características dos rodízios, qual é o ciclo dos mesmos e de que forma será feita a operacionalização do Programa.

Em alguns casos, a identificação de funções gerenciais que apresentam viabilidade para fazer parte deste tipo de Programa é óbvia, bastando um simples exame do organograma da empresa. Em outros casos, a decisão a este respeito deve ser tomada com base numa análise detalhada do Perfil Gerencial Desejado de cada uma delas, ou com base num exame do Acessograma Gerencial. Às vezes, será possível efetuar apenas rodízios horizontais; isto é, entre funções gerenciais de um mesmo nível hierárquico, subordinadas ou não a uma mesma unidade organizacional. Outras vezes, será viável estabelecer rodízios entre funções gerenciais de nível hierárquico diferente, e existirão funções que definitivamente não poderão fazer parte do Programa de Rodízios. Em qualquer caso, no entanto, isto deve ser definido antes de iniciar a implantação do Programa, sob pena de gerar sérios conflitos e prejuízos para a organização.

Programa de Estágios Gerenciais

Este Programa de Desenvolvimento Gerencial consiste na realização de pequenos períodos de práticas ou aprendizados gerenciais que visam à aquisição e intercâmbio de conhecimentos e tecnologias, podendo ocorrer dentro ou fora da empresa.

Da mesma forma que no caso do Programa de Rodízios Gerenciais, antes de implantar o Programa de Estágios é preciso estabelecer, dentre outros aspectos, quais serão as condições e características dos estágios, a sua frequência e prazos de realização, as áreas e funções prioritárias a serem atendidas pelo Programa, quais são as empresas de interesse para realização de estágios e de que forma o Programa será operacionalizado.

É importante lembrar que o Programa de Estágios Gerenciais, como todos os outros Programas de Desenvolvimento Gerencial, destina-se a minimizar as diferenças entre o Perfil Desejado de cada função gerencial e o Perfil Real dos respectivos ocupantes. Assim, as necessidades de estágios para cada gerente e a identificação de áreas de interesse para realização dos mesmos devem ser definidas com base num exame detalhado daquilo que está estabelecido nos referidos perfis.

Atendida a condição supracitada, o Programa de Estágios Gerenciais apresentará resultados muito eficientes e em curto espaço de tempo, dado que, se comparado com outros Programas de Desenvolvimento Gerencial, é de fácil e rápida aplicação, apresentando grande flexibilidade e baixo custo. Uma outra vantagem deste Programa é que todas as funções gerenciais da organização podem fazer parte dele, independentemente de nível hierárquico ou área funcional específica.

Programa de Desenvolvimento Gerencial à Distância

Este Programa visa desenvolver a capacidade de autodesenvolvimento do gerente, através do estudo dirigido de materiais didáticos especialmente preparados para esta finalidade como, por exemplo: E-books, posts, cursos online, videoconferências, etc. Sua principal vantagem, além do baixo custo, é que o estudo destes materiais didáticos pode ser feito de acordo com a disponibilidade de tempo do gerente, no seu local de trabalho ou até na sua residência. Sua limitação decorre do fato de que nem todos os conhecimentos e habilidades que fazem parte do Perfil Gerencial Desejado podem ser transmitidos ou assimilados desta forma.

De igual forma que no caso dos programas anteriores, devem ser criados mecanismos de acompanhamento e avaliação das atividades que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Gerencial à Distância, a fim de assegurar a obtenção dos resultados esperados e colher subsídios para eventuais ajustes do mesmo. Estes mecanismos de controle adquirem especial relevância neste Programa, dado que ele permite que um grande número de gerentes, ao mesmo tempo, participem de atividades diferentes, sem a presença do instrutor.

Por outro lado, é importante lembrar que algumas das atividades que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Gerencial à Distância requerem uma interação frequente entre o gerente participante e a coordenação do programa. Nestes casos, é fundamental que o tempo de resposta da Coordenação do Programa seja o mais ágil possível, a fim de não causar descontinuidade no estudo dirigido e manter alta a motivação do participante.

Programa de Consultoria Gerencial

Este Programa de Desenvolvimento Gerencial consiste em colocar à disposição dos gerentes serviços de consultoria interna oferecidos por outros gerentes da própria empresa, com reconhecida capacidade e experiência, e por instrutores de desenvolvimento gerencial, devidamente treinados e com experiência compatível com este tipo de atividade.

Assim como nos outros Programas de Desenvolvimento Gerencial, antes de implantar o Programa de Consultoria Gerencial é preciso estabelecer um processo metodológico a ser observado na prestação de serviços de consultoria, definir as condições e características dos serviços a serem oferecidos, providenciar a formação e treinamento da equipe de consultoria, etc.

Normalmente, o Programa de Consultoria Gerencial deve ser acionado nas seguintes circunstâncias: por solicitação expressa do gerente interessado, quando da implantação de novas técnicas ou procedimentos gerenciais, tais como um programa de qualidade e produtividade, um novo sistema de planejamento estratégico, etc., ou quando os resultados da avaliação do desempenho gerencial recomendarem a utilização deste tipo de serviço.

Propiciar formação e treinamento na área de consultoria interna é também um fator chave para o sucesso deste Programa, dado que os conhecimentos e experiência no exercício de funções gerenciais nem sempre são suficientes para desempenhar satisfatoriamente o papel de consultor. É preciso adquirir e dominar algumas técnicas e metodologias específicas para este tipo de atuação, as quais podem ser fornecidas por um bom programa de treinamento.

Programa de Desenvolvimento Cultural para Gerentes

Este é um programa complementar de desenvolvimento gerencial que visa ampliar e/ou reciclar os conhecimentos do corpo gerencial da organização, no que se refere a aspectos da cultura geral que contribuem para uma melhor compreensão do ambiente, interno e externo, no qual se desenvolvem as atividades gerenciais influenciando, mesmo que de forma indireta, o desempenho do próprio gerente e dos que trabalham sob sua orientação.

O Programa de Desenvolvimento Cultural para Gerentes, embora tenha as características de um programa complementar, apresenta, via de regra, uma ótima aceitação por parte do corpo gerencial e, com frequência, constitui um importante agente motivador, o que se traduz em benefícios diretos e indiretos na atuação do gerente e na sua disposição para participar de outras atividades de desenvolvimento gerencial.

Na maioria dos casos, os eventos e conteúdos programáticos oferecidos através deste programa não encontrarão um referencial explícito na definição do perfil desejado das funções gerenciais. Por esta razão, uma boa sugestão para definir as áreas de conhecimentos e aspectos específicos a serem incluídos no programa, bem como sua prioridade, consiste em efetuar uma pesquisa de interesse junto aos próprios usuários do programa. Com base nos resultados desta pesquisa pode ser preparada uma programação anual de eventos, a qual seria atualizada periodicamente.

Programa de Palestras Gerenciais

Este Programa de Desenvolvimento Gerencial visa, basicamente, manter o corpo gerencial atualizado em relação a temas ligados à evolução mais recente em termos de tecnologia e experiências gerenciais, no mundo inteiro.

Como este Programa lida, basicamente, com assuntos de atualidade na área gerencial, uma importante fonte de consulta para selecionar os temas a serem incluídos é constituída pelas publicações técnicas nesta área, principalmente revistas especializadas, as quais apresentam artigos de maior atualidade. 

Uma outra fonte de referência são os seminários e palestras, normalmente de nível internacional, promovidos por grandes empresas de consultoria.

Outros subsídios importantes para selecionar os temas a serem incluídos no Programa podem ser obtidos através de uma pesquisa de interesse junto aos próprios gerentes, a qual poderia servir inclusive para estabelecer prioridades na programação dos temas.

Com base nestes subsídios é possível definir uma programação anual de palestras gerenciais, programação esta que deverá ser atualizada periodicamente, a fim de garantir que seja atingido o objetivo principal do programa, ou seja, manter sempre o corpo gerencial atualizado em relação a temas de interesse nesta área.

De preferência, as palestras que compõem este Programa deveriam ser realizadas “in company”, ou seja, restritas ao público interno. Esta opção permite atingir um maior número de gerentes e aproveitar melhor os conhecimentos e experiências do palestrante. Porém, se isto não for possível ou conveniente, é interessante que o Programa disponha de mecanismos que permitam uma divulgação ampla, entre os gerentes da empresa, das impressões e conhecimentos obtidos por gerentes selecionados para participar de seminários e palestras abertas.

Programa de Formação Gerencial Básica

Este Programa de Desenvolvimento Gerencial visa atender, especialmente, os chamados gerentes informais que, com muita freqüência, existem nas empresas. Trata-se, normalmente, de empregados responsáveis por pequenas unidades organizacionais informais, que não aparecem no organograma da empresa. 

Outro grupo de clientes do Programa de Formação Gerencial Básica são os supervisores, chefes de turno, etc.

Tanto um grupo quanto o outro exercem grande parte das funções próprias de uma gerência formal, porém quase sempre numa escala menor. Eles coordenam o trabalho de outras pessoas, distribuem serviço, tomam algumas decisões rotineiras, supervisionam a execução das atividades da equipe, etc. e com frequência possuem um nível de escolaridade menor do que os gerentes formais.

Para estes gerentes informais não existe uma definição de perfil desejado e nem sempre fazem parte ou têm acesso à carreira gerencial formal.

Porém, conforme foi assinalado, eles exercem algumas das atividades próprias de um gerente e, para que eles possam desempenhar satisfatoriamente tais atividades, é preciso que sejam treinados. Daí a necessidade de contar com um Programa que atenda estas necessidades de formação e capacitação.

Este mesmo Programa, com pequenas adaptações metodológicas e de conteúdo, pode também ser utilizado, com vantagens, para efetuar uma primeira avaliação do potencial gerencial de empregados previamente selecionados ou indicados para serem incluídos no cadastro de gerentes potenciais. Neste caso, o Programa de Formação Gerencial Básica deve incluir ou contemplar a aplicação de diversos instrumentos e testes que permitam efetuar, de forma confiável, a referida avaliação. Dependendo da confiabilidade e precisão desses instrumentos de avaliação, os resultados podem ser, inclusive, eliminatórios; isto é, o candidato que não for aprovado nesta avaliação estaria impedido de ingressar na carreira gerencial.

Planos Individuais de Desenvolvimento Gerencial

Um erro cometido com bastante frequência consiste em aplicar os Programas de Desenvolvimento Gerencial, em sua plenitude, a todo o corpo gerencial, indistintamente.

Esta prática, além de onerar o Sistema de Gestão da Qualidade Gerencial, gera demoras desnecessárias na obtenção dos resultados que a empresa espera dos Programas de Desenvolvimento podendo, inclusive, criar frustrações e desmotivações no corpo gerencial.

Na maioria das vezes isto ocorre porque não se dispõe de uma definição clara do Perfil Gerencial Desejado de cada função gerencial, ou porque não existe um Plano de Sucessão estabelecido com base numa Carreira Gerencial definida, ou, simplesmente, porque não existe um levantamento confiável a respeito do perfil real do corpo gerencial.

O correto seria comparar o perfil real de cada gerente com o perfil desejado da função gerencial que atualmente ocupa e com o perfil desejado das funções gerenciais que ele poderá ocupar no futuro, de acordo com os Planos de Carreira e de Sucessão. As diferenças acusadas por esta comparação é que determinarão as necessidades de desenvolvimento gerencial de cada gerente, especificamente.

Esta comparação permitirá, também, ter uma ideia razoavelmente precisa dos prazos que devem ser idealmente obedecidos para atender as necessidades de desenvolvimento gerencial identificadas, o que, por sua vez, possibilitará definir as prioridades de atendimento de tais necessidades. Provavelmente, deverão ser atendidas, em primeiro lugar, aquelas necessidades que correspondem às diferenças entre o perfil real do gerente e o perfil desejado da função gerencial que ele atualmente ocupa. Posteriormente, serão atendidas as necessidades decorrentes da comparação do perfil real com o perfil desejado das funções que ele poderá ocupar no futuro.

O próximo passo consiste em identificar qual é o Programa de Desenvolvimento Gerencial que melhor atende a cada uma das necessidades previamente identificadas.

Com base neste conjunto de informações composta por necessidades de desenvolvimento gerencial, prazos a serem observados e programas que serão acionados, é possível, finalmente, estabelecer o Plano Individual de Desenvolvimento Gerencial de cada gerente.

Na medida em que o Plano Individual de Desenvolvimento for sendo executado, deverá haver uma avaliação dos resultados obtidos, a qual permitirá, em tempo hábil, efetuar os ajustes necessários no referido Plano.

Outros Programas de Desenvolvimento Gerencial

Existem diversos outros Programas de Desenvolvimento Gerencial que podem fazer parte do Sistema de Qualidade Gerencial e, com certeza, outros surgirão no futuro. Dentre estes programas adicionais cabe destacar o Programa de Formação de Instrutores de Desenvolvimento Gerencial, cuja finalidade é desenvolver, internamente, a figura do gerente-instrutor, responsável pela execução e coordenação de diversas atividades de desenvolvimento gerencial, e o Programa de Reuniões Gerenciais, cujo objetivo básico é propiciar, de forma sistemática, condições para uma maior integração e nivelamento de informações do corpo gerencial da organização.

Existem ainda Programas de Desenvolvimento Gerencial que são de natureza social e podem abranger, inclusive, a família do gerente.

Uma Mensagem Final

A PERSPECTIVA Consultores Associados estuda e pesquisa este tema há muito tempo, e tem plena convicção de quanto uma boa Avaliação de Competências Gerenciais pode elevar o nível de qualidade gerencial e aperfeiçoar a gestão de Recursos Humanos.

É exatamente essa convicção que nos levou a decidir desenvolver um curso específico sobre este assunto, o qual se destina, principalmente, a diretores, gestores e profissionais de empresas e instituições interessadas em desenvolver e implantar uma Sistemática de Avaliação de Competências Gerenciais nas suas organizações ou que desejem melhorar as práticas hoje aplicadas para esta finalidade.

Ele também pode ser útil para consultores na área de gestão de Recursos Humanos, bem como para outros profissionais e estudantes universitários interessados nesta área.

Esperamos que o conteúdo deste documento tenha sido de seu interesse, estimulando-o a aprofundar seus conhecimentos sobre esta importante ferramenta de gestão de Recursos Humanos.

Esperamos também sua visita frequente ao nosso blog e contamos com você para compartilhar os conteúdos nele apresentados com seus familiares, amigos, colegas de trabalho, etc., através das redes sociais das quais você participa. Desta forma poderemos contribuir para o desenvolvimento e aperfeiçoamento da gestão de um número significativo de organizações.

Se você deseja conhecer mais detalhes sobre o curso sobre Avaliação de Competências Gerenciais da Perspectiva Consultores Associados, basta entrar em contato conosco através do e-mail [email protected]

E lembre-se…. “Um bom chefe faz com que homens comuns façam coisas incomuns” (Peter Drucker).

📋 Curso Online Avaliação de Competências Gerenciais

A Avaliação de Competências Gerenciais é um importante instrumento de gestão de Recursos Humanos que permite alcançar múltiplos objetivos, incluindo a obtenção de subsídios fundamentais para decisões que terão impacto no desenvolvimento e evolução profissional e salarial dos ocupantes de funções gerenciais.

Saiba mais sobre o Curso Online

Deixe seu comentário